Receita para uma demolição:

1 – Importar grandes quantidades de mão-de-obra barata, empobrecida e com baixas qualificações;
2 – NÃO ACRESCENTAR: habitação planificada; remuneração adequada; formação profissional; integração social ou geográfica;
3 – Deixar repousar durante 40 anos;

A Irmã Deolinda Rodrigues é Missionária Dominicana do Rosário, e é também directora do Centro Social 6 de Maio, onde trabalha desde 1986.

À Qi News falou sobre as origens do Bairro 6 de Maio, ainda antes da independência das antigas colónias, sobre a evolução demográfica e da configuração do espaço, e sobre o percurso que em retrospectiva parece levar inevitavelmente para as demolições que hoje são notícia.

A Irmã Deolinda falou dos casos das famílias que não têm direito a casa – uns porque apesar de terem nascido em Portugal estão privados da cidadania; outros porque apesar de terem nascido nas antigas colónias antes de 1974 não têm hoje direito à nacionalidade portuguesa, e ainda outros que, pelas dificuldades em tratar da documentação, ficaram excluídos do Plano Especial de Realojamento.

Um trabalho de Luís Vaz Fernandes e António Castelo.