Mário Cruz é fotojornalista, e tem trabalhos publicados em plataformas como a Newsweek, International New York Times, Washington Post e CNN.

Trabalha desde muito novo com a Agência Lusa, mas é fora das horas de vencimento que tem desenvolvido os seus projectos mais importantes, em que explora “a parte da realidade que não é tão visível”.

A entrevista aborda alguns dos seus trabalhos, sendo que o que impõe mais destaque é aquele que teve um impacto mais significativo e que o levou a vencer o prestigiado World Press Photo – Assuntos Contemporâneos em 2016.

Graças ao seu trabalho “Talibes – Modern Day Slaves”, que expõe uma indústria de exploração de crianças no Senegal, centenas de crianças africanas foram resgatadas de uma vida de escravidão, tortura e confinamento, e esta rede de tráfego e exploração foi finalmente trazida à luz da justiça e do escrutínio mundial.

Foi um privilégio falar com o Mário.

Um trabalho de António Castelo