fbpx

A cada minuto duas pessoas são traficadas através de uma fronteira, naquele que é hoje o crime que cresce mais rápido no mundo.

É um negócio que se estima valer cerca de 99 mil milhões de euros anuais, e que monta teias de corrupção que vão muito para além dos guardas fronteiriços.

A grande maioria das pessoas traficadas são mulheres – 71% – e acabam na indústria do sexo.

Dinis Costa e Carolina Almeida, cineastas, investigaram o tema, falaram com e apoiaram-se das entidades que estão por dentro do assunto e conseguiram produzir uma curta-metragem que nos transporta para um momento concreto do crime de tráfico humano, um momento, como eles dizem, do qual não conseguimos escapar.

Um trabalho de António Castelo.

Fontes: