fbpx

 

Os ciganos vivem em Portugal há mais de 500 anos. Foram reconhecidos como cidadãos em 1822, considerados desde então, oficialmente, portugueses de pleno direito.

É difícil acreditar que os cerca de 50.000-100.000 ciganos portugueses são reconhecidos como iguais. Desde sempre foram considerados indesejados, marginais e imunes ao civismo e às regras da sociedade. Será que tem havido, porém, da parte das instituições públicas e estatais, um esforço sincero de integração?

Para responder a essa pergunta está o organismo responsável pela integração das comunidades ciganas. Os ciganos são o único grupo de portugueses que tem de lidar com o Alto Comissariado para as Migrações para ver os seus problemas resolvidos.

 

Um trabalho de António Castelo.